Supermercado futurístico da Amazon pode funcionar com apenas três empregados humanos

Filho sai do armário para o pai em anúncio do McCafé de Taiwan
21 de junho de 2016
Faber-Castell cria app baseado na fauna brasileira
10 de fevereiro de 2017
Mostrar todos posts

Quantas pessoas são necessárias para tomar conta de um supermercado? Pelo menos nos estabelecimentos futurísticos da Amazon, o número pode ser apenas três. É o que informa o New York Post, que obteve acesso a um protótipo de supermercado da Amazon que não possui nenhum caixa e cobra tudo automaticamente na sua conta.

A ideia seria uma versão mais abrangente do Amazon Go, mercearia equipada com sensores e câmeras de visão computacional e aprendizagem de máquina. No Amazon Go, basta se identificar com seu celular na entrada, pegar os itens que desejar e sair do local, sem dar satisfação para ninguém — a tecnologia sabe o que você pegou ou devolveu na prateleira.

Para que o estabelecimento funcione, haveria seis empregados em horário normal: um para estocar as prateleiras; um para cadastrar os clientes no AmazonFresh, serviço de entrega rápida de itens de mercearia; dois para tomar conta do drive-thru; e outros dois para supervisionar robôs que ensacariam e entregariam as compras aos clientes no estabelecimento. Nos horários menos ou mais movimentados, o número de funcionários pode ser reduzido para três ou ampliado para até dez pessoas.

Com bem menos funcionários que um supermercado tradicional, a margem de lucro da Amazon poderia ser de até 20%, sendo que a média do setor, nos Estados Unidos, é de apenas 1,7% — os estabelecimentos costumam empregar, em média, 89 funcionários. Sem contar que o espaço físico ocupado pela loja é menor, já que robôs poderiam tomar conta dos produtos e otimizar o estoque.

Ao New York Post, a Amazon negou publicamente que está planejando construir um supermercado que corte tantos funcionários. A Amazon já opera uma mercearia menor em Seattle, nos Estados Unidos, por enquanto restrita a funcionários, mas não informou quantos humanos são necessários para fazer o estabelecimento funcionar.

Fonte: Maranhão+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *