Campanha da Propeg surpreende e emociona com pai transgênero
15 de agosto de 2017
#LikeAGirl: nova campanha de Always estimula adolescentes a conquistar autoconfiança
21 de agosto de 2017
Mostrar todos posts

Quer saber quanto o vereador que você elegeu gasta de gasolina por mês? Agora há uma maneira fácil de fiscalizar os gastos dos parlamentares da Câmara Municipal de São Paulo. É só acessar a plataforma da startup vencedora do Hack in Sampa.

O grupo Quebrando Barreiras, que criou esta ferramenta, foi o grande vencedor da maratona hacker que desenvolveu sistemas de combate à corrupção utilizando dados públicos do portal da transparência da Câmara e da Prefeitura. Os projetos finais foram conhecidos na última terça-feira (15/08) no auditório da AASP – Associação dos Advogados de São Paulo.

Ao todo, 11 equipes de desenvolvedores participaram da competição organizada pela Horizon Four e pelo vereador José Police Neto, por meio da Incubadora de Projetos Sociais Cidade Viva. Os grupos utilizaram como base o projeto de lei 01/2017 do vereador que cria a Política Municipal de Prevenção à Corrupção.

A premiação teve patrocínio da Fecomercio e do Banco Itaú e apoio da Controladoria Geral do Municipio de Sao Paulo. A equipe vencedora recebeu R$ 10 mil.

Valores suspeitos somam quase R$4 bilhões

O segundo lugar ficou com o grupo Specula, que criou o site Suspeitando. Neste endereço, qualquer pessoa pode ter acesso a contratos de licitação da Prefeitura de São Paulo considerados suspeitos. A equipe comparou licitações de mesmo produto ou serviço (95% de similaridade) de diversas secretarias e destacou como suspeitos os que apresentaram valores 20% acima do padrão. Segundo levantamento do site, somente entre 2016 e 2017 os valores considerados suspeitos somam R$ 3,8 bilhões.

O grupo Luppa ficou em terceiro lugar. A equipe desenvolveu uma ferramenta que compara preços de compras praticadas dentro dos governos com valores cobrados no mercado. O objetivo é fiscalizar os gastos públicos. Caso haja alguma suspeita, o cidadão pode criar uma petição pública pedindo explicações sobre os gastos.

Para o vereador Police Neto, a competição entre os hackers do bem foi importante porque trouxe para o âmbito da política mentes brilhantes que podem ajudar, na prática, a prevenir a corrupção. “O que estamos fazendo aqui é evitar que a corrupção aconteça. Que o desperdício e o desvio do dinheiro público sejam flagrados o quanto antes. E que a população tenha condições de fiscalizar com facilidade o gasto dos recursos públicos”.

Fernando Húngaro, um dos membros da equipe vencedora, explica que o site extrato público pode ser acessado tanto do computador como do celular. “O que fizemos foi criar uma ferramenta que facilita o entendimento dos dados públicos que estavam em um formato que a população não conseguiria entender”, diz Fernando. Segundo ele, o site não acusa ninguém de corrupção, mas gera a dúvida para que o cidadão possa cobrar explicações dos vereadores. “A ferramenta tem um impacto muito grande. Acho que cabe a nós gerenciar os gastos públicos”.  No site é possível inclusive pesquisar o CNPJ das empresas que prestam serviços para os vereadores.

A Controladora-Geral do Município de São Paulo, Laura Amando Mendes de Barros, participou do júri que escolheu os vencedores da premiação. Na opinião dela, as ferramentas criadas vão auxiliar o trabalho da Controladoria. “Com certeza iremos usar os sistemas criados pelos desenvolvedores. Será muito útil para nós”, afirma. Segundo ela, sistemas que apontam possíveis indícios de irregularidades representam economia de dinheiro, de energia, de tempo e de investigação. “É uma ajuda muito preciosa, inclusive para impedir o prejuízo aos cofres públicos.”

Fonte: Startupi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *